22 dezembro, 2015

Nossa Missão - Autoria: Sidney.

Nossa Missão.
Autoria: Sidne
y.
Expressão e Arte.
  .
   .
Nossos corações andam um pouco frios em relação às demais pessoas. Precisamos aquecê-los, indo de encontro àqueles que precisam de nós.
Um dos sentimentos que mais fere é sem dúvida a indiferença. Quando ignoramos a dor de nosso próximo, ela se torna muito mais forte. Agora, quando nos aproximamos e prestamos nossa solidariedade, dizendo “Estou aqui, em que posso ajudar?”, essa dor diminui, intensamente.
Disse-nos Jesus: "Orai e vigiai".
Vigiar é estar atento aos momentos de desprezo, ódio, desejo de vingança, insegurança, intolerância, ociosidade, sarcasmo,  e tantos outros sentimentos deletérios que se manifestam em nosso íntimo.
Orar é elevar nossos pensamentos a Deus, pedindo ajuda, buscando o controle de nossas emoções para que esses sentimentos não se apoderem de nós, procurando vencê-los, sem nos deixar dominar por eles.

Somos aproximadamente, sete bilhões de pessoas neste planeta, mas muitos de nós achamos que somos os donos dele. Vivemos em busca apenas do “eu” e nos esquecemos do “nosso.”  
Precisamos deixar que nossos corações vibrem  e  fiquem em chamas para aquecer aquele irmão que não tem acesso a um agasalho, a um pouco de comida, a uma escola ou a um brinquedo; que eles se sintam felizes com a felicidade de nossos consortes e com o alívio de suas dores.
Precisamos dar oportunidades de trabalho ao pai ou mãe de família que estão desempregados.
Devemos voltar nossos olhos e nossos braços, e não virar nossas costas para esses que estão necessitados de algo que podemos doar.

Assumamos conosco o compromisso de nos defender contra os males que assaltam o nosso imo, realizando, assim, nossa mudança interior.
Emmanuel, mentor de Chico Xavier, nos fala, através da psicografia, que ninguém é tão pobre que não possa doar nada.
Podemos e devemos doar, além das coisas materiais como um cobertor, roupas, calçados, cesta básica, uma TV, rádio, livro, fogão, geladeira, guarda-roupas e coisas do gênero, como podemos e devemos oferecer uma palavra amiga, um sorriso, um abraço, um olhar de compreensão, um aperto de mão, o perdão, o silêncio, os ouvidos para ouvir o desabafo de alguém, um pensamento construtivo, uma orientação, uma frase instrutiva...
 .
 .
André Luiz, outro espírito amigo que sempre está nos passando ensinamentos edificantes através da escrita indireta, complementa dizendo que ninguém é tão rico que não precise de nossa atenção, compreensão e cooperação, de nosso entendimento, de nossa oração...
Todos nós podemos oferecer e receber algo de alguém. Cabe a nós virmos do que precisamos e o que temos para ofertar.
Estejamos comprometidos a defender a paz, os direitos, a liberdade, a igualdade e a cidadania de todos.
As leis devem ser cumpridas por todos, mas achamos que só temos direitos e na hora de exercer nossos deveres nos calamos e queremos que alguém, em algum lugar, faça isso por nós. E só lembramos e vivemos para as leis terrenas e  esquecemo-nos da de Deus que nos pede para amar.
O amor... Uma força incrível capaz de coisas que achávamos impossíveis. Quantas vezes vimos acontecimentos trágicos, catástrofes de grandes proporções abalarem nosso mundo, e quando pensávamos que não havia uma saída apareceu alguém e começou a reverter tudo aquilo que parecia irreversível. Outras vezes, pensamos que fosse o fim, mas uma nova Luz surgiu no meio de toda a escuridão e ela então se esvaiu, e conseguimos voltar a sonhar. Isso é o amor. O amor que vem de Deus para nós em forma de uma ajuda para nos reerguer depois da queda. É aquele arco íris que sobe no céu das batalhas diversas de nossas vidas, com lindas matizes, após as chuvas, nos mostrando que depois da tempestade tudo irá se refazer.
Para que o amor chegue e o bem se faça, a ação a ser empreendida é uma só: Mudança. Transforme, mude, metamorfoseie. Transforme seu ódio em perdão, mude sua insegurança para autoconfiança, metamorfoseie aquele medo em coragem e leve uma mensagem de Luz.
Com nossos braços e corações unidos e fortes, o futuro a ser construído por mim, por você, por nós poderá ser promissor. O futuro sou eu, é você; somos nós que construiremos.
Defendamos, com toda força moral, através do exemplo, do valor à vida, a liberdade de expressão e os direitos das Criações Divinas.
Em diversos lugares existem pessoas que ainda não despertaram para a vida. Isso precisa ser mudado. Precisamos descruzar os braços e usarmos nossas forças, à toda potência. Vamos lutar confiantes para que todos tenham oportunidades e que possam assim vencer e ficar, não tendo que fugir para outras cidades, estados, países em busca de melhores condições.
Mantendo-nos sempre fortes deixemos que o amor guie nossa razão e nossa emoção, e com todo coração, com toda dedicação, prossigamos rumo à nossa libertação.
Somente homens renovados e determinados poderão atingir tal feito.
Lutemos para impedir a invasão de todo e qualquer mal que atormente e tire a esperança de nossas vidas. Devemos ser sempre fortes e heróis, caindo, levantando, rindo, chorando, nos transformando em criaturas melhores que  promovam a harmonia.
A hora é agora, é já, e o que precisamos é sermos homens modificados, com bons sentimentos e atitudes renovadoras. 
Eis nossa missão. Temos que ser grandes guerreiros. Guerreiros da paz, guerreiros do bem; e nossa batalha é para que todos possam estar e viver em paz.
Disse Jesus, também: “Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou; não vo-la dou como a dá o mundo. Não se turbe o vosso coração, nem se atemorize”...
A paz! Ela não admite guerras, confrontos e desavenças. Ela está longe daqueles que guerreiam para conquistá-la e vai estar sempre junto daqueles que fazem de suas vidas um ato de amor.
 .
   .
Defendendo a Terra...
Somos os habitantes da Terra e a tarefa a ser feita anseia por organização e união de todos nós em defesa da vida em seus múltiplos aspectos.
Às vezes a vida, o trabalho, as dificuldades de diversas ordens estão exaustivos, quase insuportáveis, e diante de tais circunstâncias nos apavoramos e pensamos em evadir, mas percebemos que não há como fugir de nossos compromissos. Espantamo-nos com os grandes obstáculos que surgem em nosso caminho, pensamos em desistir, correr, abandonar tudo e irmos embora, mas talvez não seja a saída adequada. Nós precisamos superar nossas dificuldades, os obstáculos, nossos temores, suportar nossas dores e é para isso que nos encontramos aqui, neste planeta. Ele é nossa escola, nosso hospital, nossa casa, nossa morada. Não vamos desistir dele, de nós, daqueles os quais amamos e daqueles que nos amam, fugindo de nossas responsabilidades. Agir desta maneira é como se estivéssemos nos matando e nós não podemos morrer, assim, desse jeito, abandonando nossa luta.
Será que vamos desistir dos nossos sonhos, de sermos pessoas do bem?
Será que vamos nos deixar vencer pelo cansaço, pelas críticas, pelo desânimo?
São nos momentos difíceis que encontramos oportunidades de testarmos nossas forças e entenderemos o porquê de tudo, futuramente. Talvez o momento que estejamos vivendo não seja nada fácil, mas devemos acreditar no surgimento de uma força poderosa, algo ainda desconhecido, e na aparição de muita coragem onde nos tornaremos grandes combatentes; bons combatentes. Mas isso só ocorrerá se houver bom objetivo, vontade, seriedade, fé e trabalho coligados aos três "D(s)": Determinação, dedicação e disciplina. Adote esse roteiro em sua caminhada. Sem eles, inteligência, talento, intelectualidade não fazem nada.
O céu, às vezes, torna-se cinzento e uma força aspira-nos para o redemoinho do desânimo, e nos damos por destruídos, mas uma energia maravilhosa, a energia divina, a fortalecermos, dando-nos condições de enxergar a importância da missão a ser desempenhada e de executá-la.
Avisos chegarão anunciando uma nova era.
Os ventos soprarão e varrerão em todos os cantos.
As águas lavarão e levarão o que não pode ficar.
Anjos descerão do céu.
Vozes falarão juntas em nome de Deus.
Uns virão o que mais ninguém ver.
Os seus filhos e as suas filhas profetizarão, os jovens terão visões, os velhos terão sonhos”. (Profeta Joel, Ato dos Apóstolos, Capítulo 2, versículo 17)
Ao virmos aquelas cenas consternadoras não é motivo para desanimarmos, mas sim, encontrarmos e ampararmos os que sofrem. Juntando nossas forças formaremos um esquadrão que agirá em nome de todo o bem, expandindo o Evangelho do Cristo.  
Sabemos que haverá muitas arduidades pelo caminho, mas é possível a vitória. Deus nos envia constantemente recursos para isso. Somos liderados por Jesus.
Já vencemos diversas batalhas. Recordemo-nos delas para nos motivar, mas sem nos iludir, acomodando-nos. Outros desafios e problemas surgirão, mas não façamos com que se tornem maiores que nossa fé ou maiores que nossa vontade de vencer; não os façamos maiores que os nossos corações, e escutemos as pessoas que surgirem em nossa jornada. Ouçamos o que têm a dizer. Não sejamos precipitados em nossas conclusões e observações. As aparências muitas das vezes, enganam e a primeira impressão só deve ficar se for positiva. Se não for, deixe-a passar. O que deve ser visto e o que deve ficar é o verdadeiro, o correto, o lado bom; e isso todos nós temos, é só observar ou deixar aflorar. Tenhamos bons olhos.
Só o amor deve permanecer. Apenas ele sobejará
.
.
   .
  .
Autoria: Sidney.
Fonte: Expressão e Arte.
  .
Créditos: Blog Intermediando Amor

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários moderados. Participações ofensivas ou anônimas não serão publicadas. Gratidão, Paz e Luz!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...