13 setembro, 2011

Reverenciando o perfil do Cristo Jesus - Luiz Sérgio - Canal: Francyska Almeida



Reverenciando o perfil do Cristo Jesus
 .
Luiz Sérgio
Canal: Francyska Almeida
.
.
.
.
Somos instrumentos do Cristo Jesus. Estamos à sua disposição no que concerne a nossa saída da ignorância para entrarmos, definitivamente, na órbita da Luz.
Somos seus condiscípulos que percorremos as latitudes do tempo para ancorar na sua energia sagrada.
Somos instrumentos em favor da Sua Luz Celestial.
A força que um trabalhador do Cristo traz na sua alma é algo incalculável.
Isto é, se esse amigo ou amiga, compreendeu que o dom de doar é inconfundível quando se trata da compreensão dessa energia portadora do bem e do amor universal.
Qualquer médium que milita na Terra junto ao amor do Cristo e em nome dele, ganha das Camadas Superiores, o aparato necessário para sua sustentação na Terra. Periodicamente, são aconchegados junto ao seu peito e de Maria de Nazaré, e de muitos dos seus emissários.
A alma milenar recebeu de Deus esse mavioso dom para que quando chegasse a hora, desse o melhor de si.
Mas, na Terra, vemos muitos desses colaboradores da obra do Cristo, se enaltecerem e se prevalecerem dessa sutilidade que conduzem aonde vão.
Muita ou pouca sensibilidade para lidar com as forças sutis da natureza terrena e espiritual é importante.
Esse trabalhador que porta muitas energias está vinculado a Terra também.
Em cada final de trabalho, em seu prontuário são feitas as verificações de amadurecimento diante de sua tão nobre tarefa.
Abnegação, amor e compromisso!
Gostaríamos de não repetir, mas infelizmente, não  temos como admitir o exercício dessas energias sem as conotações tão fundamentais para a harmonia e o equilíbrio dessas tonalidades energéticas que o médium porta em suas fibras nervosas espirituais. Além do quê, precisa estar assentado nas bases do amor do Cristo.
Muito potencial mediúnico não significa ter poder de comandar a vida de outrem, mas um compromisso e uma oportunidade latente de reversão dos conceitos de vida.
Em cada encontro com os amigos enfermos, são aulas que em nós ficam gravadas. Envolvemos-nos de compaixão e a lição de que nossa alma deve seguir a trilha desses fortes e tão contundentes exemplos.
Quando escutamos e acompanhamos o desenrolar dos relatos, nossa alma treme. Aprendemos que o exemplo de mansuetude, verdade e amor é o Cristo. No Seu legado estão contidos ensinamentos que nos faz refletir acerca do tempo que perdemos empregando em reações tão abruptas, nos comprometendo junto à vida com débitos tão doentios e de difícil resgate.
Tenhamos em qualquer circunstância, a peneira da paz, filtrando nela todo e qualquer resquício de ódio, infâmia e de falta de amor.
Alegamos sempre as imperfeições que ainda trazemos.
Certíssimo, até nos libertamos de todas elas como diriam vocês: “tem chão”.
Mas, enquanto reafirmamos essa lista imensa de imperfeições e não cuidamos delas à Luz do Cristo, que estamos fazendo de especial?
Então, elas devem ser apenas citadas e não trabalhadas?
Vamos voltar com as mesmas para o Plano Invisível?
Observemos o nosso comportamento, as nossas reações e busquemos implantar a Luz do Cristo dentro de nós.
A nossa alma é viva e ela deseja que sintonizemos o melhor a fazer. Que somos devedores isso indubitavelmente, é verdade, mas que tal nos percebermos melhor e urgente para que em conexão com o amor do Cristo, efetuemos as nossas correções?
Tendes fé?
Então superarás os obstáculos que impedem a vossa visão sobre si mesmo.
Analisemo-nos para nos conhecer e assim, chegaremos a rever as questões que tanto significam impasses no nosso dia a dia.
Quem  somos?
O que queremos?
O que pleiteamos para daqui a três anos ou quatro?
Reservemos uma pequena parte do dia, de preferência ao deitar, para essa checagem de conduta reverberando o que é mais importante na escala das nossas necessidades.
Que tal começarmos pelas nossas intenções de acolhida e respeito pelos nossos familiares?
A família é o núcleo oficial da vida. Sem o equilíbrio, exportaremos ao mundo externo inúmeras dificuldades de relacionamentos, peças chaves aos nosso desenvolvimento nos agrupamentos que frequentamos.
Família é a ponte que nos liga a evolução e a compreensão da razão de estarmos na Terra. Em realidade gritante perto dela estamos.
Coincidência?
Mero acontecimento? Não, necessidade primordial para o início da nossa ascensão espiritual no planeta Terra.
Comportamento no lar e em qualquer outro lugar.
Cristo mansuetude: Tolerância.
Cristo verdade: Sinceridade.
Cristo amigo: Diálogo franco e amoroso
Cristo exemplo: Fazer com amor.
Cristo benevolência: Entrega.
Cristo salvação: Correção dos seus atos.
Cristo referência: Tratamento igualitário.
Cristo modelo: Olhar total e visão fraterna.
Cristo ressurreição: Transformação interior.
Cristo razão: Oração.
Cristo encorajamento:
"Vá e não peques mais".
Cristo fé:
"Mulher a tua fé te curou".
Cristo perdão:
"Perdoe setenta vezes sete a mesma ofensa".
Cristo Caridade:
"Vem eu te farei pescador de almas".
Cristo coragem:
"Se alguém te convidar a caminhar mil passos, vai com ele e anda dois mil".
Cristo na Cruz:
"Vêm meus filhos, eu estarei convosco até o final dos séculos".
Cristo sede:
"Bem aventurados os que choram porque serão consolados. Bebei a água da vida eterna".
Cristo social:
"Igualdade e fraternidade".
Cristo pobreza:
"Trabalha e produz mais".
Cristo amigo: 
"Eu estou contigo aonde estiveres".
Cristo sem preconceito:
"Mulher,  já tivestes sete maridos e hoje não tens nenhum".
Cristo Fonte de Luz: "Eu lhes dou a Minha paz e as Minhas luzes coloridas Crísticas. Sê com os Céus, filho e como Meu auxiliar. Vem e segue-Me, amando e lutando contigo mesmo para te defenderes das tuas desditas".
"Faz a tua parte, e que a Luz Divina cobre tua vida".
Portanto, caro intermediário do Cristo modelo, caminha com a tua energia de cura e faz o teu trabalho onde estiveres e com quem estiveres. A mediunidade é um grande legado que o meu Cristo e o nosso Cristo nos abençoou, para que nos libertemos dos pesadelos do passado.
Aproveitemos para sintetizar e aplicar bem essa energia tão potente que recebemos do Criador, e elejamo-la para ser a nossa companheira de exercício salutar com os caminheiros da estrada, que sofrem em amor e com muito amor, sublimando os nossos passos com o Cristo modelo de nossas vidas.
Sê o colaborador responsabilidoso na Terra e comprometido com a Sua vinha de Luz e amor.
Seja o Seu intermediário e em nome Dele te faz de instrumento de paz e exercício dos seus dons em integridade moral e espiritual.
Sê  feliz com o perfil de Jesus e aplica a energia branca como facho de amor aos que entendes que necessitam dela, sempre em harmonia, sem preconceitos, com  desprendimento e o respeito que guardas em teu coração de co-criador do Universo.

.
Luiz Sérgio 
(espírito)
.
.
.
.
Canal: Francyska Almeida  (22/09/2008)
Fonte:
http://cristaiscelestes-novaera.webnode.com/
http://novaera-cristaiscelestes.blogspot.com/
 .
.
.

11 setembro, 2011

Mensagem de Maria de Nazaré - Espírito Lúcius - Canal: André Luiz Ruiz


Mensagem de Maria de Nazaré
 .
Lúcius
Canal: André Luiz Ruiz
.
.
.
 Alta madrugada, reunidos na Casa Espírita, todos os trabalhadores do mundo invisível a ela consagrados, se uniam aos trabalhadores encarnados que também ali se dedicavam ao Bem e que para lá se dirigiam, quando do repouso físico para a continuidade da tarefa.

Lá estavam, além do Mentor Espiritual do Centro Espírita, dois de seus auxiliares mais diretos. Duas cadeiras ainda vazias, indicavam a eminente chegada de outros dois participantes daquela reunião..

O primeiro foi o Médico dos Pobres, Bezerra de Menezes que, após iniciada a reunião pelo Mentor Espiritual, tomou a palavra, saudando a plateia com sua palavra amorosa e estimulante. Após enaltecer o esmero da instituição na prática do Bem, realçou os laços de Amor que uniam todos a Jesus, suas Responsabilidades perante o Dever e de Confiança em Deus, para que não faltasse a certeza de que todos estavam cumprindo a Sublime Missão de equilíbrio e paz no mundo em turbulências.
 
Eis, que emerge, então, celeste e indescritível figura de mulher, trajada com a túnica humilde dos miseráveis da velha e esquecida Galileia, recoberta pelo suave manto azulado com o qual representava a augusta Senhora dos Céus, a amorável Protetora dos Infelizes, Amparadora dos Suicidas, a Mãe de Jesus, a simples Maria de Nazaré.
 
Dirigiu-se, então, sem qualquer cerimônia, para a pequena saliência onde, pouco antes, Bezerra havia estado. E sem afetação, fez-se ouvir aos corações dos presentes:
 
" - Amados filhos, que nossas emoções sejam nosso pleito de gratidão e carinho que devemos ao nosso Divino Mestre, credor verdadeiro de toda e qualquer expressão de respeito de nossos corações agradecidos. Ninguém nos tem amado tanto e com tal devotamento quanto Ele, nem se sacrificado de tal forma pela evolução do rebanho que o Pai lhe confiara, nos longos e perdidos milênios do pretérito.
 
- Trago-vos o beijo daquele que, Senhor de todos nós, fez-se Filho de meu coração para bafejar-me com sua Luz. O mesmo que, ainda hoje, se nos oferece como o Verdadeiro Amigo. O Cristo de Deus segue esperando vossa companhia, embreando as tarefas sublimes para a edificação do Novo Mundo. Felizes daqueles que, como vós, já se dedicam a cooperar com as forças da Vontade e o idealismo do Espírito para que a obra se encontre pronta à chegada do Senhor. Venho da parte de meu filho para vos concitar à multiplicação dos esforços a fim de que os seres aproveitem os últimos chamamentos e despertem. Duplo trabalho de salvação que recupera iludidos e cegos, ao mesmo tempo em que vos resgata pelo exemplo no Bem através da Abnegação. O Novo Mundo será marcado pela predominância desses sentimentos nos quais podereis vos diplomar através dos serviços desta hora difícil. Seja como servo vestindo a roupa de carne, seja como os que já se despiram da matéria, todos estais convocados para essa ingente e gloriosa batalha.
 
- Perdidos no cipoal das ilusões da carne, nossos semelhantes se insensibilizam para as coisas do Espírito, desperdiçando os inúmeros avisos que lhes têm sido encaminhados pela solicitude do Governante Terreno. Como crianças rebeldes a fazerem troça das advertências do tutor amoroso, candidatam-se à descoberta da Verdade através de um sofrimento que poderia ser evitado. Todas as forças do Bem, neste momento, devem ser canalizadas para auxiliar os retardatários de boa vontade a que se conscientizem e trabalhem contra as nódoas inferiores que contaminam suas almas porquanto, o auxiliar da reforma que transformará o velho mundo em Novo Mundo, o Mundo Novo se avizinha com a missão de retirar os rebeldes, aqueles que se sintonizam com suas forças primitivas. Confiando em vossos corações, o Filho Amado me incumbe de envolver-vos no amplexo do Amigo Fiel, para que não vos esqueçais da aliança de amor a frutificar nas horas da transformação do mal em Bem. Este é o momento de beberem do mesmo cálice que ele bebeu, para a salvação dos aflitos, à custa dos vossos esforços e do sacrifício de vossos interesses. Aproxima-se o tempo do cumprimento de todas as coisas. No entanto, a maioria ainda não está pronta. Empenhemo-nos na multiplicação das luzes para que, iluminados pelos exemplos e ensinamentos da virtude, seja menor o número dos caídos na escuridão, dos excluídos das núpcias por não terem envergado a veste nupcial, porquanto todos os que não se renovarem a tempo, ver-se-ão amarrados pelo orgulho e egoísmo de que não se libertaram e atirados nas trevas exteriores, onde haverá prantos e ranger de dentes.
 
- Recordai-vos, amados de meu coração: não haverá outra última hora do que aquela em que estamos vivendo, no trânsito evolutivo para um mundo melhorado. Já recebestes, ao longo dos milênios, o testemunho de Amor do meu Filho por cada um de vós. Esta é, por fim, a derradeira oportunidade de demostrardes o vosso Amor por Ele na superfície deste mundo. Que a Paz seja a vossa conselheira e a Bondade, o pão da Vida Eterna."
 .
.
.
Espírito Lúcius
Canal: André Luiz Ruiz
Livro Herdeiros do Novo Mundo, capítulo 41 - Editora IDE
Créditos:  Lar Espírita Águas Claras
.
.
.
.

Fisionomia Espiritual: Retrato de Maria de Nazaré - Emmanuel - Canal: Francisco Cândido Xavier


.
Retrato de Maria de Nazaré
 .
Emmanuel 
Canal: Francisco Cândido Xavier
Artista: Vicente D’Avila
.

.
Algum tempo após tomarmos conhecimento de um novo quadro de Maria, a Mãe de Jesus, divulgado num programa da TV Record, de São Paulo, com a presença de Francisco Cândido Xavier, procuramos esse médium amigo para colher dele maiores esclarecimentos sobre a origem do mesmo.
Contou-nos, então, Chico Xavier, no final da reunião pública do Grupo Espírita da Prece, em Uberaba, na noite de 1º de dezembro de 1984, que, com vistas às homenagens do Dia das Mães de 1984, o Espírito de Emmanuel ditou, por ele, um retrato falado de Maria de Nazaré ao fotógrafo Vicente D’Avila, de São Paulo. Esse trabalho artístico foi sendo realizado aos poucos, desde meados de 1983, com retoques sucessivos realizados pela grande habilidade de Vicente, em mais de vinte contatos com o médium mineiro, na Capital paulista.
Em nossa rápida entrevista, Chico frisou que a fisionomia de Maria, assim retratada, revela tal qual Ela é conhecida quando de Suas visitas às Esferas Espirituais mais próximas e perturbadas da Crosta Terrestre; como, por exemplo, disse-nos ele, na Legião dos Servos de Maria, grande instituição de amparo aos suicidas descrita detalhadamente no livro Memórias de um Suicida, recebido mediunicamente, por Yvonne A. Pereira.
E, ao final do diálogo fraterno, atendendo nosso pedido, Chico forneceu-nos o endereço do fotógrafo-artista, para que pudéssemos entrevistá-lo oportunamente, podendo assim registrar mais algum detalhe do belo trabalho realizado.
De fato, meses após essa entrevista, tivemos o prazer de conhecer o Sr. Vicente D’Avila, em seu próprio ateliê, há 30 anos, localizado na Rua Conselheiro Crispiniano, 343, 2º andar, na Capital paulista, onde nos recebeu , atenciosamente.
Confirmando as informações do médium de Uberaba ele apenas destacou que, de fato, não houve pintura e sim um trabalho basicamente fotográfico, fruto de retoques sucessivos num retrato falado inicial, tudo sob a orientação mediúnica de Chico Xavier.
Quando o Sr. Vicente D’Avila concluiu a tarefa, com a arte final em pequena foto branco-e-preto, ele a ampliou bastante e coloriu-a com tinha a óleo (trabalho em que é perito, com experiência adquirida na época em que não havia filmes coloridos e as fotos em preto-e-branco eram coloridas a mão), dando origem à tela que foi divulgada.
Nesse encontro fraterno, também conhecemos o lindo quadro original à vista em parede de seu escritório, e ao despedirmo-nos, reconhecidos pela atenção, o parabenizamos por esse árduo e excelente trabalho, representando mais uma notícia da vida espiritual de Maria de Nazaré, que continua amparando com imenso amor maternal a Humanidade inteira.
.
.
Autoria: Hércio M. C. Arantes 
Fonte: Anuário Espírita -1.986
Créditos:  Blog A Doce Maria de Nazaré
.
 .
~
Dr. Bezerra de Menezes e sua fé em Maria de Nazaré

.

10 setembro, 2011

Psicografia: Amizade é o amor sublimado - Dr. Bezerra de Menezes (Canal: Shyrlene Soares Campos)



Amizade é o amor sublimado

.
.
Nascer e morrer são duas situações que deveriam ser encaradas pelos encarnados como uma coisa normal. A pessoa, para nascer, recebe ajuda de pessoas especializadas e, na minha época, em vida, por mãos de parteiras prestimosas, era o meio de se chegar, de vir à vida. Ali era cortado o cordão umbilical, a criança respirava pelos seus pulmõezinhos e começava mais uma etapa reencarnatória, mais experiências, mais vivências, o resgatar de débitos, o assimilar de conhecimentos e a vida era recebida, na sua grande maioria, com manifestações de alegria. Era um bebê que chegava, era uma vida nova.

Quando a pessoa desencarna, ela tem os mesmos preparativos de quando ela nasce, ela parte para o mundo espiritual. Assim como existe para os que nascem o cordão umbilical, existe no Plano Espiritual, o cordão fluídico, seja qual for a forma pela qual a pessoa desencarnou (com exceção de mortes violentas ou suicídio, que quando não está em tempo previsto, o cordão fluídico rompe com violência), existem os mesmos aparatos, cortar o cordão fluídico, a importância desse seccionar o cordão fluídico para que o espírito permaneça num mundo espiritual sem aquela força vital que pode lhe trazer alguns distúrbios. É a mesma técnica para se nascer, porque se você não cortar bem o cordão umbilical, ou deixá-lo sem cortar, a criança pode se esvair em sangue. Então, a vida material depende desse cortar do cordão, como a vida espiritual, no seu equilíbrio, depende desse cortar do cordão fluídico.

Mas, o ser humano encara a vida como promessa e o desencarne como uma fatalidade. O desencarne material programado, aquele desencarne que é o cessar da prova, é visto no Plano Espiritual com muita alegria por aqueles que se encontram, no Além. Porém, é visto com muita tristeza quando alguém parte por acidente, por invigilância ou por suicídio porque sabemos que aí a criatura vai esvaindo o seu fluido vital em grande sofrimento, não terá toda aquela reparação para se esgotar o fluido vital e ajuda. Esta pessoa então, será deixada à própria sorte, porque se rebelou contra os Desígnios Divinos, se rebelou contra a dor que ela mesma programou para si.

Porque, se nós sofremos, se nós choramos, se passamos por testes difíceis, se o desespero nos bate à porta da alma, tudo isso foi conquistado pela nossa vontade, com nossos esforços, com as nossas opções de vida, em decorrência das nossas decisões tomadas em vidas pretéritas.

Existem aquelas vidas em que, na própria carne, a pessoa já vai complicando o seu quadro cármico, com atitudes, com viciações, com imprevidência, com leviandade, com desonestidade, com indignidade, tudo isso são agravantes sérios para a criatura que já traz numa programação reencarnatória, dificuldades para serem superadas e tudo isso representará também agravantes seríssimos, no Plano Espiritual, para a pessoa que veio resgatar o que trás na sua bagagem, com algumas contas a mais para saldar. No geral, o saldo ainda fica devedor.

Sabemos o quanto é difícil enfrentar o mundo com as suas lutas, tomar as decisões certas, nos momentos mais imprevistos. Nós estamos juntos a todos vocês, sentimos a dor de todos vocês, compartilhamos desta dor e procuramos minorá-las tanto quanto possível, mas respeitando sempre o carma de cada um, porque se nós não respeitarmos esse traçado cármico, nós estaremos impedindo as pessoas que amamos de crescer.

Uma criança aprende a escrever com sua própria mão, ela não aprende a escrever com a mão da mãe ou do pai. A mãe que faz os exercícios do filho não está ajudando o seu filho, ela tem que ajudar o filho a superar as suas dificuldades, ensiná-lo, estar presente, ter aquela voz mansa, não aquela voz traumática e agressiva, não a voz punitiva, mas a voz de apoio, para que o filho aprenda, sem traumas, adquira conhecimentos de forma agradável. Mas, a criança tem que fazer por ela, tem que amealhar conhecimentos, tem que incorporar em seu cérebro as informações que obtém no curso que está realizando, e, no curso da vida, as experiências naturais de todo espírito em desenvolvimento.

Por isto, fazer grandes dramas diante da morte só complica o quadro cármico daqueles que estão na Terra e daqueles que partiram, porque a saudade desequilibrada, o amor desajustado, provoca sofrimentos enormes, mesmo para aqueles que já estão acolhidos em Colônias, já estão em hospitais e enfermarias. Eles passaram por convulsões, espasmos violentíssimos, passam horas, dias em inconsciência, só recebendo aquelas emanações envenenadas da Terra.

Por isso, em relação àqueles que partiram de uma forma violenta, desajustada ou por suicídio, não se deve pensar nas imagens negativas que eles deixaram. Deve-se pensar nos instantes em que eles foram felizes, deve-se pensar em momentos jubilosos, não nos instantes dolorosos, para que eles tenham força e se alimentem dessas energias lenitivas que são emitidas pelo pensamento.

Abençoado aquele que sabe orar pelos que partiram, porque nós sabemos a terapia de apoio que isso representa, mesmo para os que estão muito desajustados no Plano Espiritual. Às vezes, nos encontramos com eles nos corredores, radiosos, felizes e perguntamos:

- Porque você está tão feliz?
- Recebi hoje uma prece de uma pessoa amiga. E essa notícia me foi muito prazerosa.

Ou então, quando alguém está ministrando uma aula, fazendo uma palestra ou recebendo uma terapia e chega aquela vibração boa, aí é projetado nos telões de prece que nós chamamos de telas de prece, em que o rosto da pessoa é projetado ali. Muitas vezes eles choram:

- Por que esta pessoa que eu não conheço está orando por mim? Por que não estão orando por mim, meus parentes, meus filhos, meus amigos?

Naquele instante ele percebe, o ser que está recebendo a prece, que realmente, a amizade não está ligada aos elos biológicos, amizade é o amor sublimado, na sua mais alta essência Divina. Amizade é o sentimento mais puro que envolve a Terra. Amor e paixão passam em várias experiências reencarnatórias, mas, na amizade, são os companheiros de sempre, nas alegrias de sempre.

.
Dr. Bezerra de Menezes
.
 .
.
Psicografia de Shyrlene Soares Campos
Fonte: O Espiritismo

http://www.oespiritismo.com.br/mensagens/ver.php?id1=380
.
Veja também:  Algumas palavras sobre o amor
 .
Créditos:
http://www.intermediandoamor.blogspot.com
http://www.transicionandoluz.blogspot.com

.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...